Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Outubro Rosa
Pesquisa indica que 78,8% das pacientes de câncer se preocupam com a fertilidade
Imagem: Arquivo
Publicado em 04/10/2017

Uma das principais causas de morte em todo o mundo, responsável pelo óbito de mais de sete milhões de pessoas por ano e, de acordo com o Fundo Mundial para Pesquisa do Câncer, este número pode passar de dez milhões em pouco menos de dez anos.
Um dos maiores efeitos negativos dos tratamentos para o câncer é a infertilidade.

De acordo com Dr. Edson Borges Jr., especialista em Reprodução Humana e diretor do Fertility Medical Group, ainda que a sobrevivência seja o principal foco do cuidado com o paciente de câncer, a qualidade de vida após o tratamento é cada vez mais discutida e deve ser levada em consideração, o que inclui a possibilidade de se tornarem pais.
Pesquisas indicam que 78,8% dos pacientes de câncer se preocupam com a fertilidade. “

Recentemente diversas estratégias para preservação da fertilidade nestes pacientes foram desenvolvidas, sendo que o método mais seguro e eficaz é o congelamento de óvulos ou embriões, anteriormente à terapia gonadotóxica”, sinaliza Dr. Assumpto Iaconelli Jr, especialista em reprodução humana e diretor clínico do Fertility Medical Group.

Segundo o Dr. Borges Jr., avanços nessa área têm permitido o desenvolvimento de diversas técnicas de preservação da fertilidade, trazendo a possibilidade de maternidade para essas pacientes.

O importante é que, independentemente da gravidade da situação, as pacientes de câncer devem ser alertadas a respeito da possível perda da fertilidade e, principalmente, das opções para essa seja mantida.

Por: Redação Lauro News Online
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2017 © Todos os direitos reservados - 9 usuários online - Páginas visitadas hoje: 39071